newsletterComunicação, Ciência e (ainda) o logotipo da República Portuguesa

Comunicação, Ciência e (ainda) o logotipo da República Portuguesa

Dizem que a comunicação é uma habilidade pessoal tão antiga quanto os sábios debates de Sócrates (o da Grécia Antiga!). No entanto, se a eloquência fosse uma arte dominada por todos, estaríamos a discutir filosofia e não a perder tempo com trivialidades, como tantas vezes acontece.

A realidade diz-nos que existe muito desconhecimento sobre conceitos fundamentais em torno da comunicação. Um deles é perceber que não estamos a falar de uma ferramenta meramente decorativa. A comunicação é o compasso que mede o impacto das ideias na sociedade.

A comunicação é regida por parâmetros, baseada em conhecimento científico e moldada por estratégias. Não se trata apenas de torcer por um clube de futebol, porque nem todos podem marcar golos como o Ronaldo!

Em vez de inundar este texto com uma lista entediante de princípios técnicos sobre comunicação, prefiro recorrer à recente polémica sobre o logotipo da República Portuguesa, como espécie de alegoria moderna. De repente, Portugal assistiu a um boom de comentadores fast-skilling em design gráfico e comunicação, num frenesim de opiniões e gostos pessoais. Tenho a minha sobre o logotipo da República, mas reservo-a para as tertúlias entre amigos, onde, a miúde, a acabo por subjugar à razão profissional. Defeito inerente ao ofício.

Enquanto gestora de comunicação, não são os meus gostos pessoais que marcam as minhas decisões ou a minha conduta profissional. São os critérios, os factos, as evidências técnicas e, naturalmente, os resultados.

À semelhança de um cientista que procura compreender o mundo através da observação, mas essencialmente através da experimentação e da análise sistemática, com factos e provas, a comunicação também se baseia em princípios técnicos e científicos. Se tivermos em mente que um laboratório é o cenário onde as teorias são testadas e os resultados são documentados, a comunicação pode ser o palco onde as mensagens são moldadas e os impactos são mensurados.

Por outras palavras, se a ciência é a procura da verdade através da experimentação, a comunicação é a arte de tornar essa verdade acessível e compreensível para todos. Comunicar não é só vital, como imprescindível. A Comunicação torna-se, assim, um imperativo para garantir que o conhecimento esteja ao alcance de todos. Mas é preciso saber fazê-lo, com conhecimento técnico, visão estratégica, pensamento criativo e capacidade analítica. Um caminho para próximo artigo, mais focado, desta vez, na comunicação da economia e bioeconomia azul.

Drag View